quarta-feira, 29 de julho de 2009

Peter Mesquita

Assim como prometido Banda Del Arc vai estar aqui no Blog. E começaremos, pelo baixista Peter Mesquita que esbanja talento. Confira agora!

CG. Há quanto tempo está envolvido com a música?

Comecei a tocar violão com 09 anos, e com 11 anos que comecei a me interessar por contrabaixo. Aos 12 subi no palco pela primeira vez, para fazer um show para três mil pessoas. Mais comecei a visualizar a música como meu ofício aos 18 anos foi quando comecei a estudar na Universidade Livre de Música considerado o melhor centro de estudos musicais da América Latina, onde estou até hoje.

CG. Você toca outros instrumentos além de contrabaixo e violão?

O instrumento que eu me dedico é contrabaixo, mais eu tenho conhecimento básico em violão, piano, bateria, cavaquinho, banjo e guitarra. Lembrando um conhecimento básico, pois todos os instrumentos são muito difíceis de ser “bem” executado, é necessário tempo de estudo.

CG. Como foi para você receber o convite para a participação do álbum do Del Arc?

Antes do convite eu tinha visto o trabalho dele no MySpace. E eu me auto convidei [risos] Na verdade antes de conhecer o trabalho do Rod eu trabalhei junto com o Nick Gutierres (produtor). Tocamos no OctOpus ,projeto do Galdino (violinista de O Teatro Mágico) e na época que tocávamos estava sendo criado o Kind of Bossa. O Rodrigo me viu tocando em uma das apresentações do OctOpus, e quando eles me convidaram fiquei muito feliz, pois nada melhor do que fazer parte de um trabalho bonito onde executo as músicas com o maior prazer isso é um privilégio.


CG. Você já tocou com bandas de diversos estilos, tais como: samba, forró, MPB, samba/rock, em uma orquestra sinfônica, entre outros. Você se encaixa muito bem nos estilos musicais, é muito eclético. Como é essa sua relação de saber conciliar tantos gostos, seria pela paixão pela música?

Exato, “Paixão pela música”. Eu vejo a música como uma só. Nós Músicos (artistas) já sofremos um preconceito na sociedade do tipo as pessoas não visualizar a Música como um Ofício. Acontece também um preconceito muito grande entre os próprios profissionais da área, até brincam falando: “Quem estuda musica erudita só sabe tocar lendo e quem estuda música popular só toca de ouvido.” Eu particularmente acho uma grande idiotice, pois a música ela é única, claro que cada estilo tem a sua linguagem, e cada linguagem tem sua riqueza. Eu tive o Privilégio de estudar música erudita e agora estar me formando em música popular, toquei 02 anos na Orquestra Sinfônica de Atibaia tive essa vivência e foi uma experiência e tanto. Estudar Erudito me deu uma bagagem muito boa pra tocar popular e estudar popular também me deu outra visão de como tocar erudito.

CG. Hoje em dia a internet é um veiculo de comunicação fundamental para a divulgação de novos artistas. Você acha que isso atrapalha na venda de seu álbum ‘A Kind of Bossa’?

Não. Pelo contrário a internet ajuda. Quando divulgamos mais pessoas ficam interessadas em querer conhecer o trabalho, e quanto mais gente conhecer o trabalho melhor para o Artista.

CG. Você tem outros projetos paralelos a Banda Del Arc?

Sim, faço parte do OctOpus (projeto do Galdino de O Teatro Mágico), do Grupo Karallargá, Acompanho o instrumentista Moacir Bedê (música instrumental Brasileira), e toco na Banda Tekilla (música latina).

CG. Deixe uma mensagem para os fãs.

Galera vamos acessar e conhecer coisa nova. Tem muita coisa legal acontecendo, muita gente boa mesmo. É isso ai vamos descobrir nossas raízes.



Aguarde, próximas semanas estarão por aqui Leandro Brenner e Bruno Tessele!

Por Cintia Guccih

3 comentários:

Faelo disse...

ta ficando boa nisso em cii(:

KINHA disse...

Estou aqui para fazer-lhe uma proposta, que eu considero interessante.Também sou TOP 100 e estou concorrendo na categoria “VARIEDADES” e estou na campanha “UM VOTO POR UM VOTO”.O legal disso tudo é essa interação,eu conheço seu blog e vc, o meu.Já votei no seu e sei que também que receberei seu voto.
Estou te seguindo e se quiseres me seguir, ficarei honrada.Venha apanhar um brinde, com assinatura de um design.Sua presença é muito importante para nós.
Obrigada

lygiia disse...

cii, vc que faz as entrevistas né ? AHEAUHEUA eu acho muito legal, e se vc se aprofundasse nisso teria uma boa carreira :) legal, eu nunca ouvi falar dessa banda, mas acho que agora eu vou resolver ouvir kkk :)

Promoções

Entrevistas

Resenhas